Notícias

Vejam as últimas notícias da ENE

HomeNotíciasO que nenhum brasileiro fez e com intervalo recorde: a façanha que Renato Gaúcho está a 3 jogos de conseguir

O que nenhum brasileiro fez e com intervalo recorde: a façanha que Renato Gaúcho está a 3 jogos de conseguir

(Renato Gaúcho pode entrar em uma seleta lista de campeões da Libertadores; Foto; Getty Images)

Renato Gaúcho está a exato três jogos de escrever seu nome na história da Copa Libertadores como jamais alguém no Brasil fez. Caso o Grêmio confirme a vaga para a final do torneio e seja o campeão, o técnico será o primeiro brasileiro a conquistar a taça tanto como jogador quanto como treinador.

O Grêmio fez o primeiro jogo da semifinal na noite da última quarta-feira e deixou a vaga para a decisão bem encaminhada. Derrotou o Barcelona, do Equador, por 3 a 0, na cidade de Guayaquil. Um empate em Porto Alegre, ou até mesmo derrota por dois gols de diferença na próxima quarta, classificarão o time gremista. 

A decisão está marcada para os dias 22 e 29 de novembro. Os dois jogos serão contra o vencedor do confronto argentino entre River Plate e Lanús.

Até hoje apenas sete homens conseguiram o feito de serem campeões como jogador e treinador na Libertadores. Foram cinco argentinos e dois uruguaios. A diferença deles para Renato Gaúcho será apenas uma: o tempo.

Se tudo der certo neste ano, o treinador gremista terá levado 34 anos para obter a façanha - ele foi campeão como jogador do Grêmio, em 1983. Vale lembrar que, como técnico, ele já tem um vice. Foi em 2008 com o Fluminense.

  • Os donos desse feito

O primeiro a conseguir o título da Libertadores como jogador e técnico foi o argentino Humberto Maschio.

Ele foi campeão da Libertadores jogando pelo Racing, em 1967. Depois voltou a vencer, mas como treinador, em 1973, com o Independiente. Foram apenas seis anos entre um feito e o outro.

O argentino Roberto Ferreiro também foi o segundo a conseguir. Foi bicampeão como jogador do Independiente em 1964 e 1965. Já em 1974 foi a vez de levantar a taça como treinador. Ou seja, nove anos após a última conquista como jogador.

O uruguaio Luis Cubillas é um dos mais laureados. Ganhou três vezes a Libertadores como jogador: Peñarol, em 1960 e 1961, e Nacional-URU, em 1971. Depois como treinador foi bicampeão com o Olimpia em 1979 e 1990. Entre a última conquista como jogador e a primeira como técnico houve um intervalo de oito anos.

O também uruguaio Juan Martín Mujica conseguiu ganhar como jogador em 1971 e como treinador em 1980. Com diferença de nove anos, ambos os títulos foram com o Nacional.

Os outros tês campeões foram argentinos e demoraram mais de dez anos para conseguir o feito. 

José Omar Pastoriza ganhou em 1972 como jogador e em 1984 como treinador do Independiente (12 anos). Nery Pumpido venceu jogando pelo River Plate em 1986 e depois comandando o Olimpia, em 2002, após  16 anos. Por fim, em um intervalo de 19 anos, Marcelo Gallardo ganhou jogando (1996) e treinando (2015) o River Plate.

Libertadores: campeão como jogador e treinador

CampeãoComo jogadorComo treinador
Humberto Maschio Racing-67 Independiente-73
Roberto Ferreiro Independiente-64 e 65 Independiente-74
Luis Cubillas Peñarol-60 e 61 Olimpia-79 e 80
Juan Martín Mujica Nacional-71 Nacional-80
José Osmar Pastoriza Independiente-72 Independiente-84
Ney Pumpido River Plate-86 Olimpia-02
Marcelo Gallardo River Plate-96 River Plate-15
 

 Fonte: ESPN

 

 

Compartilhar

DISTRITO FEDERAL

Telefones Secretaria:
(61) 3381 9928
(61) 3254 6643
(61) 3263 8588
(61) 3263 8581

Whatsapp:
(61) 99575 9393

 


Atendimento Comercial

LUCAS CAETANO
(61) 99227 3742

JOÃO GABRIEL
(61) 99240 6734

RIO DE JANEIRO

(21)  2109-6857
(21) 97190 3073

JOINVILLE

(47) 3227 44 41
(47) 9609 0827

Console de depuração do Joomla!

Erros

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco