Notícias

Vejam as últimas notícias da ENE

HomeNotícias

Sorocaba bate o Timão e é campeão em jogo marcado por confusões

Sorocaba foi superior na prorrogação e evitou a decisão nos pênaltis (Foto: Divulgação/Qatar Football)

O Sorocaba sagrou-se bicampeão da Liga Paulista de Futsal em uma final marcada por muitas confusões. Recebendo o Corinthians no jogo de volta, após perder por 3 a 2 na ida, o time do interior venceu nesta tarde por 5 a 1, levando a decisão para a prorrogação. Na sequência, arrancou um empate por 1 a 1 em gol irregular, com o cronômetro já zerado, e se aproveitou do desespero dos alvinegros para vencer por 4 a 2. No final, os torcedores visitantes ainda protagonizaram cenas lamentáveis, partindo para a agressão física contra os rivais.

Como obteve a melhor campanha da primeira fase, a equipe sorocabana contou com a vantagem de decidir em casa. Além disso precisaria apenas de um empate no tempo extra para sair com o título. A goleada no tempo regulamentar marcou a quebra de um tabu de dois anos de invencibilidade do Alvinegro sobre os oponentes desta tarde.

Os sorocabanos, durante todo o duelo, souberam muito bem aproveitar a força de sua torcida em sua Arena para controlar as ações e golear  no tempo regulamentar. Os gols foram marcados por Rocha, Rodrigo, Éder Lima, Neto e Falcão, três no primeiro e dois no segundo tempo. Já nos momentos finais, o Timão conseguiu deixar a goleada um pouco mais amena e, ao menos, ganhar uma moral para o tempo extra, com tento marcado por Douglas.

Na prorrogação, o Sorocaba voltou para a quadra controlando as ações, mas parou na aguerrida defesa corintiana e ainda viu os adversários abrirem a contagem em contra-ataque. Bem posicionado, Matheus recebeu cruzamento no segundo pau e só teve o trabalho de empurrar para dentro.

Antes do final da primeira etapa do tempo extra, um lance polêmico deixou tanto a torcida quanto a delegação corintiana revoltada. Leandro Lima recebeu passe de Falcão com o cronômetro já zerado e mandou para as redes. Portanto, gol irregular, que não foi anulado mesmo depois de muita conversa com a arbitragem.

O Corinthians se lançou ao ataque no segundo tempo da prorrogação, já que precisava da vitória, e acabou pagando caro pelos espaços na defesa e pela tática do goleiro linha. Após contra-ataque, Falcão saiu na cara do gol e mostrou muita tranquilidade para tirar da marcação e finalizar no cantinho. Os donos da casa ainda ampliaram em novo lance suicida dos mandantes, novamente sem contar com o goleiro, com Rodrigo marcando quase da linha de meia-quadra.

Nos momentos finais do tempo extra, uma série de confusões marcou a partida. Aproveitando uma expulsão de um jogador do Sorocaba, o Timão conseguiu diminuir com Johnny, mas ficou longe de empatar e consequentemente conquistar a vitória que lhe renderia o título estadual.  Além disso, quando o cronômetro marcava 30 segundos para o fim da partida, os torcedores corintianos partiram para cima dos rivais na arquibancada e obrigaram intervenção da Polícia.

Depois de normalizada a situação, foram disputados os últimos segundos da Liga Paulista 2017. Os sorocabanos encontraram tempo para transformar o triunfo em nova goleada em jogada muito parecida com os últimos dois tentos.

Fonte: Gazeta Esportiva

Compartilhar

O que nenhum brasileiro fez e com intervalo recorde: a façanha que Renato Gaúcho está a 3 jogos de conseguir

(Renato Gaúcho pode entrar em uma seleta lista de campeões da Libertadores; Foto; Getty Images)

Renato Gaúcho está a exato três jogos de escrever seu nome na história da Copa Libertadores como jamais alguém no Brasil fez. Caso o Grêmio confirme a vaga para a final do torneio e seja o campeão, o técnico será o primeiro brasileiro a conquistar a taça tanto como jogador quanto como treinador.

O Grêmio fez o primeiro jogo da semifinal na noite da última quarta-feira e deixou a vaga para a decisão bem encaminhada. Derrotou o Barcelona, do Equador, por 3 a 0, na cidade de Guayaquil. Um empate em Porto Alegre, ou até mesmo derrota por dois gols de diferença na próxima quarta, classificarão o time gremista. 

A decisão está marcada para os dias 22 e 29 de novembro. Os dois jogos serão contra o vencedor do confronto argentino entre River Plate e Lanús.

Até hoje apenas sete homens conseguiram o feito de serem campeões como jogador e treinador na Libertadores. Foram cinco argentinos e dois uruguaios. A diferença deles para Renato Gaúcho será apenas uma: o tempo.

Se tudo der certo neste ano, o treinador gremista terá levado 34 anos para obter a façanha - ele foi campeão como jogador do Grêmio, em 1983. Vale lembrar que, como técnico, ele já tem um vice. Foi em 2008 com o Fluminense.

  • Os donos desse feito

O primeiro a conseguir o título da Libertadores como jogador e técnico foi o argentino Humberto Maschio.

Ele foi campeão da Libertadores jogando pelo Racing, em 1967. Depois voltou a vencer, mas como treinador, em 1973, com o Independiente. Foram apenas seis anos entre um feito e o outro.

O argentino Roberto Ferreiro também foi o segundo a conseguir. Foi bicampeão como jogador do Independiente em 1964 e 1965. Já em 1974 foi a vez de levantar a taça como treinador. Ou seja, nove anos após a última conquista como jogador.

O uruguaio Luis Cubillas é um dos mais laureados. Ganhou três vezes a Libertadores como jogador: Peñarol, em 1960 e 1961, e Nacional-URU, em 1971. Depois como treinador foi bicampeão com o Olimpia em 1979 e 1990. Entre a última conquista como jogador e a primeira como técnico houve um intervalo de oito anos.

O também uruguaio Juan Martín Mujica conseguiu ganhar como jogador em 1971 e como treinador em 1980. Com diferença de nove anos, ambos os títulos foram com o Nacional.

Os outros tês campeões foram argentinos e demoraram mais de dez anos para conseguir o feito. 

José Omar Pastoriza ganhou em 1972 como jogador e em 1984 como treinador do Independiente (12 anos). Nery Pumpido venceu jogando pelo River Plate em 1986 e depois comandando o Olimpia, em 2002, após  16 anos. Por fim, em um intervalo de 19 anos, Marcelo Gallardo ganhou jogando (1996) e treinando (2015) o River Plate.

Libertadores: campeão como jogador e treinador

CampeãoComo jogadorComo treinador
Humberto Maschio Racing-67 Independiente-73
Roberto Ferreiro Independiente-64 e 65 Independiente-74
Luis Cubillas Peñarol-60 e 61 Olimpia-79 e 80
Juan Martín Mujica Nacional-71 Nacional-80
José Osmar Pastoriza Independiente-72 Independiente-84
Ney Pumpido River Plate-86 Olimpia-02
Marcelo Gallardo River Plate-96 River Plate-15
 

 Fonte: ESPN

 

 

Compartilhar

Fifa reconhece títulos mundiais de Flamengo, Grêmio, Santos e São Paulo

(Fifa reconhece títulos mundiais de Flamengo, Grêmio, Santos e São Paulo; Imagem: Divulgação Globo Esporte)

Fifa decidiu reconhecer como campeões mundiais os clubes que venceram o antigo Mundial Interclubes, confronto disputado de 1960 a 2004 entre o campeão sul-americano e europeu. A decisão foi tomada na manhã desta sexta-feira, em reunião do Conselho da entidade em Calcutá, na Índia. Passam a ser considerados campeões mundiais, portanto, as seguintes equipes brasileiras:  

  • Santos - 1962 e 1963
  • Flamengo - 1981
  • Grêmio - 1983
  • São Paulo - 1992 e 1993

A solicitação para incluir a discussão da legitimidade do título partiu da Conmebol. Pelo Twitter, o presidente da entidade sul-americana, Alejandro Domínguez, confirmou a decisão da Fifa e divulgou a carta em que solicitou o reconhecimento a Gianni Infantino, em junho. 

- Agradeço a aprovação pelo conselho da Fifa da proposta da Conmebol de reconhecer títulos de Copas Intercontinentais como Mundiais de Clubes - escreveu Alejandro 

O reconhecimento da Fifa reforça a possibilidade de que o duelo entre o campeão da Libertadores e o da Liga dos Campeões volte a acontecer. O Mundial de Clubes organizado pela entidade em 2000 pela primeira vez e depois continuamente desde 2005 passaria a ser disputado de quatro em quatro anos, no mesmo intervalo da Copa das Confederações, que seria extinta - essa mudança deve ser somente a partir de 2021. 

- Na nova Conmebol, fixamos como um dos eixos de mudança fazer justiça pelo futebol sul-americano, inclusive indo além do judicial. Hoje vemos refletidos nossos esforços em um justo reconhecimento que a Fifa faz aos clubes sul-americanos e europeus, que ganharam a Copa Intercontinental e tradicionalmente foram considerados campeões do mundo. Em nome da Conmebol, parabenizamos os diretores, comissões técnicas e jogadores dos clubes reconhecidos, e, claro, a todos os torcedores e muito especialmente aos que pertenceram aos elencos vencedores e deixaram a marca do futebol sul-americano na história do futebol mundial - afirmou o presidente da Conmebol, em nota divulgada no site oficial da entidade. 

No total, foram realizadas 43 edições do extinto Mundial de Clubes. Em 1975 (Bayern de Munique x Independiente) e 1978 (Liverpool x Boca Juniors), as partidas não aconteceram porque as equipes não chegaram a um acordo no que diz respeito à data - não houve vencedores, portanto. Em compensação, em 2000, dois clubes foram campeões mundiais: o Boca Juniors (agora reconhecido) e o Corinthians (que venceu o primeiro Mundial Interclubes organizado pela Fifa). 

Os títulos da Copa Rio de 1951 e 1952, conquistados por Palmeiras e Fluminense, respectivamente, são exemplos de competições entre equipes de países diferentes que não entraram na pauta da Fifa. A entidade chegou a reconhecer o Palmeiras como campeão mundial durante o processo de organização da Copa do Mundo de 2014, mas depois voltou atrás e passou a usar eufemismos como "primeiro campeão global".

A partir de agora, o São Paulo é o clube brasileiro com mais títulos mundiais reconhecidos pela Fifa. São três: 1992, 1993 e 2005. Santos (1962 e 1963) empatou com o Corinthians (2000 e 2012). E Flamengo (1981) e Grêmio (1983) se igualaram ao Internacional (2006). 

Confira todos os campeões do antigo Mundial de Clubes:

 

  • 1961 - Peñarol
  • 1962 - Santos
  • 1963 - Santos
  • 1964 - Inter de Milão
  • 1965 - Inter de Milão
  • 1966 - Peñarol
  • 1967 - Racing
  • 1968 - Estudiantes
  • 1969 - Milan
  • 1970 - Feyenoord
  • 1971 - Nacional-URU
  • 1972 - Ajax
  • 1973 - Independiente
  • 1974 - Atlético de Madrid
  • 1976 - Bayern de Munique
  • 1977 - Boca Juniors
  • 1979 - Olímpia
  • 1980 - Nacional-URU
  • 1981 - Flamengo
  • 1982 - Peñarol
  • 1983 - Grêmio
  • 1984 - Independiente
  • 1985 - Juventus
  • 1986 - River Plate
  • 1987 - Porto
  • 1988 - Nacional-URU
  • 1989 - Milan
  • 1990 - Milan
  • 1991 - Crvena Zvezda
  • 1992 - São Paulo
  • 1993 - São Paulo
  • 1994 - Vélez Sarsfield
  • 1995 - Ajax
  • 1996 - Juventus
  • 1997 - Borussia Dortmund
  • 1998 - Real Madrid
  • 1999 - Manchester United
  • 2000 - Boca Juniors
  • 2001 - Bayern de Munique
  • 2002 - Real Madrid
  • 2003 - Boca Juniors
  • 2004 - Porto

Fonte: Globo Esporte

Compartilhar

Como funciona e o que decide: tudo sobre a arbitragem eletrônica, que pode definir vida do Grêmio na Libertadores

(Árbitro de vídeo estreará nas semifinais da Copa Libertadores; Foto Divulgação - ESPN) 

Quando o Grêmio entrar em campo nesta quarta-feira, na partida de ida das semifinais da Copa Libertadores, contra o Barcelona de Guayaquil-EQU, será o primeiro clube brasileiro a testar a utilização do árbitro de vídeo. Uma novidade que pode definir sua vida no torneio que é prioridade na temporada. 

Antes de a bola rolar, às 21h45 (horário de Brasília), os jogadores da equipe gaúcha já foram instruídos sobre o assunto e, segundo o executivo tricolor André Zanotta, receberam as novidades com bons olhos.

Abaixo, veja tudo que você precisa saber para entender o árbitro de vídeo na Libertadores:

  • As siglas

VAR - Video Assistant Referee: é um árbitro ainda em atividade ou ex-árbitro que é designado para ajudar o árbitro em campo a corrigir um erro claro. É o único que se comunicará com o dono do apito.

AVAR - Assistant Video Assistant Referee: também um (ou mais de um) árbitro em atividade ou ex-árbitro que auxiliará o VAR especialmente nos momentos em que esse estiver assistindo a um replay .

RO – Replay operator: pessoa com conhecimento técnico que auxilia o VAR na execução dos replays.

VOR - Video Operation Room: é a área fechada onde ficarão o VAR, AVAR e RO, observando o jogo e com acesso independente e controle à produção de imagens de vídeo. Pode estar dentro ou próxima do estádio ou em um local remoto.

RRA – Referee Review Area: local em campo onde o árbitro principal pode ver o replay da jogada caso julgue necessário, auxiliado pelo VAR

RA - Review Assistant: auxilia o árbitro na RRA. Não precisar ser, necessariamente, um árbitro ou ex-árbitro, mas deve ser neutro em relação às equipes em campo.

 

  • Os lances

Serão quatro tipos de lances que a tecnologia poderá auxiliar o árbitro principal: gols, pênaltis, cartões vermelhos e erros de identidade. Ao contrário do que acontece em esportes como vôlei ou tênis, não há desafio – inclusive, atletas devem receber cartão amarelo caso pressionem o juiz em função do vídeo. 

- Gols: o VAR deve ajudar o árbitro a ver se aconteceu qualquer infração que impeça a validação do gol - falta, impedimento (somente em lance de gol), bola que saiu, etc. Revisão deve acontecer assim que a bola cruzar a linha, já com o jogo interrompido, para que não haja prejuízo de tempo.

- Pênaltis: vídeo deve evitar decisões erradas relativas à marcação, ou não, de um pênalti, tanto em relação à falta em si ou do local que ocorreu, por exemplo.

- Cartões vermelhos: assistentes devem evitar que uma equipe atue com um jogador a menos por uma decisão equivocada ou seja beneficiada em uma infração não observada. Revisão não se aplica a expulsões por segundo amarelo, já que os primeiros também teriam que ser revisados.

- Erro de identidade: VAR tem prerrogativa de avisar o árbitro caso ele advirta um jogador por uma ação cometida por outro.

 

  • Passo a passo

1 – Acontece o lance: o árbitro informa os assistentes de vídeo ou os assistentes de vídeo recomendam ao árbitro que revise uma decisão.

2 – Revisão e recomendação do VAR: os assistentes de vídeo examinam as imagens gravadas e informam o árbitro do que estão vendo na tela mediante um sistema de áudio.

3 - Decisão do árbitro: o árbitro toma a decisão ou atua de acordo após ver o vídeo na lateral do campo na RRA ou baseando-se na informação passada pelos assistentes de vídeo.

  • Dúvidas

- Haverá jogo sem o árbitro de vídeo?
Sim, as partidas não serão suspensas ou adiadas por funcionamento incorreto da tecnologia

- Quanto tempo os árbitros têm para decidir com o vídeo?
O tempo que for necessário. O VAR informará o árbitro em campo os minutos utilizados para cada revisão de jogadas, que deverão ser correspondentemente acrescidos na partida em si.

- A quantas câmeras terão acesso os árbitros assistentes?
Poderão observar e analisar imagens de onze câmeras da geradora de televisão, entre elas a de super slow motion. A ideia é que, com os replays em câmera lenta, se veja o contato e, com a câmera normal, a intensidade da falta. 

  • Ficha técnica

BARCELONA-EQU X GRÊMIO

Local: Estádio Monumental de Guayaquil, em Guayaquil (EQU)
Data: 25 de outubro de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana (ARG) e Juan Pablo Belatti (ARG)

BARCELONA-EQU: Banguera; Velasco, Aimar, Arreaga, Pineida; Minda, Oyola, Esterilla, Vera, Diaz e Ariel. Técnico: Guillermo Almada

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Arthur, Michel, Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios. Técnico: Renato Gaúcho

Fonte: ESPN

 

Compartilhar

LeBron carrega o time, e Cavaliers vencem o Chicago Bulls em Cleveland

(Por SporTV.com, Cleveland, EUA; Foto: Getty Images)

LeBron carrega o time, e Cavaliers vencem o Chicago Bulls em Cleveland; Foto

Noite após noite, LeBron James mostra porque é considerado o maior jogador de basquete de sua geração. Com o time dos Cavaliers pouco inspirado nesta terça-feira, coube ao camisa 23 assumir a responsabilidade e carregar a equipe no confronto com o jovem e atrevido Chicago Bulls. Oficialmente posicionado como armador principal na ausência de Derrick Rose, King James deu show em quadra. Foram 34 pontos e 13 assistências para o astro, grande responsável pela terceira vitória dos Cavs na temporada: 119 a 112.

Há anos, LeBron desempenha a função de organizar o ataque. Porém, normalmente, divide a tarefa com algum outro armador. Com os dois principais jogadores do elenco dos Cavs na posição lesionados - Rose com uma torção no tornozelo e Isaiah Thomas ainda se recuperando de problema no quadril -, o técnico Tyronn Lue resolveu deixar a armação completamente nas mãos de James, que não decepcionou. 

Os primeiros minutos não foram bons para os Cavs. Com James ainda esquentando, os Bulls partiram para cima. Sem nada a perder, os visitantes exploraram seguidas falhas defensivas dos donos da casa e abriram 26 a 12. Destaque para o calouro Lauri Markkanen, com cinco cestas de três no primeiro tempo. A situação começou a complicar para o Chicago quando LeBron entrou no ritmo. Pouco a pouco, o astro começou a distribuir assistências. Quando não encontrava um companheiro, partia ele mesmo para a definição, impedindo que os Bulls deslanchassem no placar, que foi para o intervalo em 68 a 65 para os visitantes.

LeBron continuou voando no início do terceiro quarto e, com a ajuda das bolas de três de Jae Crowder e Kyle Korver, não demorou para os Cavs assumirem a frente. O camisa 23, que chegou a torcer o mesmo tornozelo que o deixou de fora de alguns jogos da pré-temporada, foi para o banco descansar. Tempo suficientes para os Bulls retomarem a liderança e fecharem a parcial em 92 a 91. No último período, James voltou para o jogo e acabou com as esperanças do Chicago. Imparável nas infiltrações e com assistências geniais, garantiu nova virada dos Cavs e a vitória por 119 a 112. 

Kevin Love foi o principal beneficiado pelos ótimos passes de LeBron James e terminou o jogo com um duplo-duplo de 20 pontos e 12 rebotes. Jeff Green liderou o banco com 16. Dwyane Wade, que pediu para passar a integrar a segunda unidade, também contribuiu com 11 pontos, assim como Crowder e Korver. Nos Bulls, foram 25 pontos de Justin Holiday e 19 pontos e oito rebotes para o calouro Markkanen. O brasileiro Cristiano Felício teve dois pontos, dois rebotes e três assistências em 16 minutos. 

Campanhas
Cavs: 3v, 1d (2º do Leste)
Bulls: 0v, 3d (14º do Leste) 

Próximos jogos
Cavs: contra os Nets, quarta-feira (25/10), no Brooklyn
Bulls: contra os Hawks, quinta-feira (26/10), em Chicago

Duas agradáveis surpresas deste início de temporada, Orlando Magic e Brooklyn Nets fizeram grande partida na Flórida, decidida apenas no minuto final. Após passar boa parte do jogo atrás do placar, os donos da casa arrancaram no último período e venceram os rivais de Nova York por 125 a 121. Destaque para o ala Aaron Gordon, que foi o cestinha do Magic com 41 pontos - sua melhor marca da carreira.

Campanhas
Magic: 3v, 1d (3º do Leste)
Nets: 2v, 2d (8º do Leste) 

Próximos jogos
Magic: contra os Spurs, sexta-feira (27/10), em Orlando
Nets: contra os Cavs, quarta-feira (25/10), no Brooklyn

O Indiana Pacers foi até Minnesota encarar o reforçado time dos Timberwolves e surpreendeu, conquistando a primeira vitória fora de casa na temporada. Com 28 pontos de Victor Oladipo, os visitantes fizeram 130 a 107 no placar e frustraram Karl-Anthony Towns & Cia. O armador Darren Collison foi outro destaque dos Pacers, com 15 pontos e 16 assistências.

Campanhas
Wolves: 2v, 2d (7º do Oeste)
Pacers: 2v, 2d (7º do Leste) 

Próximos jogos
Wolves: contra os Pistons, quarta-feira (25/10), em Detroit
Pacers: contra o Thunder, quarta-feira (25/10), em Oklahoma City 

 

 Fonte: SporTV

 

 

 

Compartilhar

Nem fama, nem dinheiro: "Sonho de ser campeão é o que me sustenta", diz Lyoto

(Nem fama, nem dinheiro; Foto: Divulgação Globo Esporte)

 

Em 2009, Lyoto Machida se tornava campeão meio-pesado do UFC, mas perderia o título um ano depois. Em 2011, voltou a disputar o cinturão da categoria com Jon Jones, quando acabou derrotado. Três anos depois, uma nova chance, dessa vez no peso-médio, com derrota para Chris Weidman. Suficiente na carreira do lutador de 39 anos? Não. Às vésperas de retornar ao octógono depois de um ano e meio suspenso por doping, o carateca garante que o que o mantém na ativa é o sonho de poder ostentar o cinturão novamente. 

- Sonho de ser campeão é o que me sustenta. Voltar a lutar por uma questão de fama, ou por uma questão financeira, só por algo assim, não faz sentido para a minha vida. Sou um cara que foi criado dentro do esporte, fui criado dentro da filosofia oriental, em que ela é muito mais interna do que externa. Não tem esse negócio de querer mostrar para os outros, é um desafio interno meu. Esse pensamento é o que eu vivo. 

Lyoto, que enfrenta Derek Brunson na luta principal do UFC São Paulo, no sábado, sabe que o tempo é curto para isso, e quer ter uma nova chance o mais rápido possível. Antes, precisa passar pelo americano número 7 do ranking na lista até 84kg, e se recuperar das duas derrotas que tem nas últimas lutas, contra Luke Rockhold e Yoel Romero. 

 

- Quero lutar pelo cinturão o mais rápido que puder, assim que tiver oportunidade. Quero fazer uma grande luta sábado, primeiro é essa luta. Lógico que é meu objetivo maior (lutar pelo cinturão), mas a luta sábado é o mais importante para mim hoje.

 

No dia 16 de novembro do ano passado, a USADA (Agência Antidopagem dos EUA) anunciou que o lutador havia aceitado a suspensão de 18 meses lhe imposta, por uso da substância proibida 7-keto-DHEA, flagrada fora de competição quando o brasileiro se preparava para enfrentar Dan Henderson. Lyoto Machida alegou que a substância estava num suplemento. Sobre o assunto, admitiu que foi difícil no início lidar com as dúvidas e acusações. 

- Principalmente o lado emocional (foi complicado lidar), foi muito difícil no início. As pessoas que me conhecem, tudo bem, mas as pessoas que não me conhecem rotulam você como um trapaceiro. Mas tive tempo para superar isso tudo. Foi um grande ensinamento de vida, não só na minha carreira profissional. Lógico que num primeiro momento sempre é difícil, mas não deixa de ser uma oportunidade também de abrir novos caminhos e desenvolver outras habilidades. (Críticas de outras pessoas) é uma coisa que não tenho como controlar. Tenho como me controlar, mas não controlar as pessoas que me cercam. Como fiz uma coisa, na minha visão, muito transparente e justa, e infelizmente não fui interpretado dessa forma, não tenho que estar achando muito o que estão achando de mim. 

 
Lyoto Machida vem de derrotas para Luke Rockhold e Yoel Romero (Foto: Jason Silva)

Lyoto Machida vem de derrotas para Luke Rockhold e Yoel Romero (Foto: Jason Silva) 

O tempo longe do UFC ainda traz prejuízos não só desportivos, mas financeiros. No caso de Lyoto, o período sem receber para lutar foi bem administrado por ser uma pessoa comedida. 

- Sempre fui um cara muito programado. Faço investimentos e outros tipos de trabalho, tenho a minha academia. Lógico que se, financeiramente, você conta com uma coisa e para de acontecer, você tem que se reprogramar. Mas, como sempre fui muito bem programado, a surpresa não foi tão grande. Conseguir me estabilizar e seguir a minha vida. 

Mas o “Dragão” também quer virar essa página afastado do Ultimate e das competições. Se ressalta que esse período serviu para aprimorar a técnica, também quer deixar de lado essa história de inatividade e pensar no próximo passo: a luta. 

- As expectativa são as melhores, passei um tempo fora e esse tempo, na verdade, me alimentou bastante, com melhora técnica e em termos emocionais também. Tudo tem uma razão. Tentei tirar proveito do que eu tinha no momento, que era o tempo. Tanto tempo assim (sem lutar), nunca tinha ficado. Sempre existe a ansiedade, mesmo quando você está em ritmo de luta, e agora não é diferente. Sou um cara acostumado a competir desde muito jovem. Mas esse período fora foi realmente longo, tenho que reconhecer isso. Mas não quero focar muito nisso, para mim é como se fosse mais um dia de competição. As pessoas focam no "muito tempo fora", e meu objetivo não é esse, meu foco é lutar. 

Para enfrentar Brunson, que perdeu para Anderson Silva no início do ano e depois venceu Daniel Kelly na última luta, Lyoto fez seu camp sob o comando do mestre Rafael Cordeiro, na Kings MMA, nos Estados Unidos, mas ainda treinou em outros lugares. Ele acredita que é um bom duelo para o seu jogo de contragolpes. 

- O Brunson é um grande adversário, é um “well-rounded” (cara completo), um cara preparado. Acho que é uma luta boa para mim também, uma luta que casa bem com o meu jogo. Mas vamos ver sábado, sábado que vai ver se sai tudo certinho. 

E como ele acha que vai terminar? A resposta é curta. 

 

- Essa luta aí...se entrar a mão, é nocaute.

 

 Lyoto Machida volta a lutar depois de cumprir um ano e meio de suspensão por doping (Foto: Marcelo Barone)

Lyoto Machida volta a lutar depois de cumprir um ano e meio de suspensão por doping (Foto: Marcelo Barone) 

Combate transmite ao vivo todas as lutas do "UFC: Brunson x Machida" a partir das 21h (de Brasília). O Combate.com acompanha todo o evento em Tempo Real e exibe em vídeo os dois primeiros confrontos. Na sexta-feira, canal e site transmitem a pesagem a partir das 18h. 

UFC São Paulo
28 de outubro, em São Paulo (BRA)
CARD PRINCIPAL (a partir de 0h, horário de Brasília):
Peso médio: Derek Brunson x Lyoto Machida
Peso-meio-médio: Demian Maia x Colby Covington
Peso-galo: Pedro Munhoz x Rob Font
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Jim Miller
Peso-médio: Thiago Marreta x Jack Hermansson
Peso-galo: John Lineker x Marlon Vera
CARD PRELIMINAR (a partir de 21h, horário de Brasília):
Peso-meio-médio: Vicente Luque x Niko Price
Peso-médio: Antônio Cara de Sapato x Jack Marshman
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Max Griffin
Peso-leve: Hacran Dias x Jared Gordon
Peso-mosca: Deiveson Alcântara x Jarred Brooks
Peso-pesado: Marcelo Golm x Christian Colombo

 

Fonte: SportTV

Compartilhar

DISTRITO FEDERAL

Telefones Secretaria:
(61) 3381 9928
(61) 3254 6643
(61) 3263 8588
(61) 3263 8581

Whatsapp:
(61) 99575 9393

 


Atendimento Comercial

LUCAS CAETANO
(61) 99227 3742

JOÃO GABRIEL
(61) 99240 6734

RIO DE JANEIRO

(21)  2109-6857
(21) 97190 3073

JOINVILLE

(47) 3227 44 41
(47) 9609 0827

Console de depuração do Joomla!

Erros

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco